Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Indecisa do Costume

23.01.20

...


A Indecisa do Costume

A ti, desejo que consigas perceber o quão forte és. Não só pelo que já passou, por todas as dores e finais, mas pelo que virá e te fará ainda mais resiliente: todas as manhãs são lembretes do universo pra continuares.

A ti, desejo força pra entenderes que nem todos os fins existem para te magoar. Alguns, acontecem pra fazer com que te reconstruas, agora sem feridas. Que os fins existem, muitas vezes, pra te lembrar que ainda és humana, e que faz parte do processo sentir tudo a que temos direito, inclusive a dor.

Que compreendas que viver tem os seus dias maus, mas que também há dias de muita aprendizagem e autoconhecimento. nos piores momentos da nossa vida, nas adversidades mais cruéis, no sofrimento mais impensado, tem alguma lição par tu reteres. Tens feridas a ser curada. tem alguma parte a ser  redescoberta e regenerada pelo poder do tempo.

Nada é mais forte do que a tua vontade de viver e nada é mais poderoso do que ser responsável pela tua própria felicidade.
Porque és responsável pelo que fazes com os fins; és responsável por dar o primeiro passo rumo a um caminho mais bonito, mais leve; és responsável por colocar no colo e dar amor.

Desejo-te que te deem  amor, que  te concedas esse gesto gentil e generoso. és generosa com tantas pessoas, por que não serias consigo mesma?
Então hoje, só por hoje, tenta entender que toda a dor que estás a sentir agora faz parte de um processo muito maior de cura. que mesmo não vendo isso hoje, amanhã, assim que o sol te abraçar e o dia anunciar outras formas de seguir, estarás pronta pra dizer: passei e estou viva.
E o quão incrível é isto: estar viva.

reeventar.jpg