Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Indecisa do Costume

12.01.20

...


A Indecisa do Costume

Sabes ? tu vais usar pessoas e também será usado, na maioria das vezes não é por maldade, as pessoas simplesmente vivem num mundo complicado onde começam a se magoar desde cedo e muitas vezes para se defenderem acabam se tornando parte daquilo que tanto odiavam.

E aí que entra essa pessoinha que chega e muda tudo: Quem já teve alguém assim sabe do que estou a falar. Tem alguém entre a multidão, alguém que deveria ser só mais uma pessoa que surgiu na tua vida... deveria, mas algo lá dentro acontece, alguma coisinha se move lá no fundo da tua alma e as coisas se modificam. O que era sexo se torna conexão; o que era um simples toque de bocas viram beijos que revelam nossa entrega; o que era apenas mais um abraço se torna uma sensação de segurar o teu mundo.

Quando isso acontece a vulgaridade esvai-se, façam o que fizerem na cama é sexy e apaixonado. Puxões de cabelo, posições, palavras fortes, tudo isso vira apenas um pedacinho de tesão orbitando algo maior, uma entrega, um calor de proteção, um querer de cuidar e fazer sorrir como se aquele sorriso fosse o nosso próprio sorriso.

E assim, meio que sem saber o porquê, tudo se confunde,  perdemo-nos  loucamente no outro e o mais incrível: A sensação é de que pela primeira vez na vida encontramos realmente alguém.

Quem sente isso não consegue viver sem procurar sentir isso novamente. Quem encontra isso e consegue manter na sua vida encontra a plenitude da palavra casal. Já quem nunca provou não sabe o que é sentir realmente a dádiva de entregar-se e receber alguém por inteiro.

É mágico, é inigualável, é indescritível. Às vezes nós perdemos essa pessoa, mas nunca perdemos a certeza do que dali em diante queremos encontrar. E muitos encontram. Não é uma questão de sorte, mas sim de perceção: Quem tem esse mundo ao lado, quem mergulha nesse sentimento e sente a reciprocidade, são esses que inspiram o mundo a continuar à procura de algo muito além dos corpos e do desejo. Algo que vem de dentro, se multiplica e faz do outro um ser tão importante quanto nós mesmos achávamos ser até encontrar essa pessoa e perceber que com ela somos muito melhor.

cumplice.jpg

 

1 comentário

Comentar post